Roteiro
  • Romance
  • História e Cultura

Entre Castelos e Termas

Existem inúmeras vilas históricas espalhadas pelo país mas Penedono, Mêda e Longroiva marcam a narrativa da Beira Interior. Conheça os castelos e monumentos desta região neste roteiro de um dia.

11 de janeiro 2017

Entre Castelos e Termas
Capela de São Salvador

Dia1

Localizada no limite nordeste do distrito de Viseu, Penedono é uma vila medieval onde a história permanece viva na sua arquitetura e monumentos.
Estacione perto da Capela de São Salvador para iniciar um breve passeio pelas ruas de calçada antiga.
A pequena igreja é simples na sua construção mas, no interior, guarda um riquíssimo retábulo de talha dourada.

Castelo de Penedono

Da Capela de São Salvador ao Castelo de Penedono são escassos metros. Este é a imagem da vila medieval, imponente no topo de um pequeno monte granítico, cujos primeiros registos datam de 960.
O castelo está aberto todo o ano — aos domingos, apenas durante a tarde —, por isso não se engane pela porta que está muitas vezes encostada. Basta empurrar e entrar para o interior das muralhas.
Devido ao terreno íngreme, leve calçado confortável para poder subir até ao topo e apreciar a vista.

Igreja Matriz de São Pedro

Em frente ao castelo encontra várias tabernas medievais onde pode descansar e tomar uma bebida. Daí, siga pela pequena rua em frente até encontrar a Igreja de São Pedro. A Matriz de Penedono é a única das três igrejas paroquiais com origem na Idade Média. Entre para descobrir vários detalhes de arte sacra, entre os quais esculturas sagradas, altares, trabalhos em talha dourada e pinturas no teto.

Torre do Relógio

Faça-se de novo à estrada em direção à Torre do Relógio, em Mêda. Até lá são cerca de 20 km.
Há quem a chame de Castelo de Mêda mas, na verdade, é apenas uma torre de vigia que terá resistido à passagem do tempo, desde a Idade Média até aos dias de hoje.
Situada no topo de um morro, terá que subir alguns degraus para chegar lá acima mas a vista valerá a pena.

Igreja de São Bento

Da torre à Igreja Matriz de Mêda são cerca de três minutos a pé. Este santuário românico, construído no século XVI, é composto por três naves onde se destacam retábulos de talha dourada maneirista, barroca e rococó.
Ainda no Largo da Igreja encontra o Museu Municipal de Mêda, instalado no antigo edifício da cadeia. Inaugurado em 2001, pode visitar uma exposição etnográfica sobre a região.

Solar das Casas Novas

Siga em frente pela Rua da Corredoura até chegar ao antigo Solar das Casas Novas. O edifício barroco data do século XVIII e ficou para a história por ter aquartelado as tropas anglo-lusas durante o período das invasões francesas. Repare no grande brasão sobre a porta principal.

Perto do Solar das Casas Novas, seguindo por pequenas ruas ladeadas de hortas, encontra a Fonte do Espírito Santo, um chafariz manuelino, com uma cúpula piramidal que ostenta um brasão com a coroa real, e a Fonte das Fontainhas.

Câmara Municipal de Mêda

Antes de abandonar o centro histórico de Mêda, faça uma paragem nos Paços do Concelho. O edifício hoje ocupado pela Câmara Municipal foi em tempos uma antiga igreja de caraterísticas manuelinas e barrocas, erguida em 1585, onde ainda pode ser visto um retábulo em talha de estilo joanino.

Castelo de Longroiva

Integrada no concelho de Mêda, a vila de Longroiva é a última paragem neste roteiro. Conhecida pelas suas termas, Longroiva tem igualmente no seu castelo um dos pontos de maior relevância.
E não é para menos: a fortaleza é um dos mais importantes exemplos da arquitetura militar templária da Beira Interior e um dos melhores testemunhos de castelo românico da região.
Mesmo ao lado, a Igreja Matriz completa este núcleo histórico, destacando-se pela sua origem românica, os detalhes no interior e a torre sineira datada de 1950.

Partilhe esta sugestão: