Autoestradas e Portagens

Perguntas frequentes

Quais são os critérios utilizados para definição da Classe de Veículos?

As classes de veículos para efeitos de tarifas de portagem são, por ordem crescente do respetivo valor do tarifário, as seguintes:

  1. Motociclos* e veículos com uma altura, medida à vertical do primeiro eixo, inferior a 1,10 m, com ou sem reboque.   *Os motociclos são considerados classe 1 para efeitos de cobrança manual, no entanto, ao aderirem à cobrança eletrónica - Via Verde - passam a ser considerados classe 5.

  2. Veículos com dois eixos e uma altura, medida à vertical do primeiro eixo, igual ou superior a 1,10m.  
  3. Veículos com três eixos e uma altura, medida à vertical do primeiro eixo, igual ou superior a 1,10m.  
  4. Veículos com mais de três eixos e uma altura, medida à vertical do primeiro eixo, igual ou superior a 1,10m.  

O Decreto-Lei 39/2005, de 17 de fevereiro prevê alguns casos em que os monovolumes podem beneficiar a tarifa da classe 1 mas, para tal, é necessário adquirir um identificador Via Verde. Para tal, terá que solicitar à Via Verde a atribuição do desconto, apresentando o Documento Único Automóvel.

Pode consultar a lista oficial de veículos que cumprem ou não os requisitos previstos na Lei no site do Instituto da Mobilidade e dos Transportes, I.P. (IMT) em www.imt-ip.pt

Ainda que o seu veículo não conste da lista do IMT se considerar que respeita os requisitos previstos na Lei, dirija-se ao IMT para que possa obter todos os esclarecimentos necessários sobre o processo de homologação e publicação nas referidas listas.

Quais as taxas de portagem em vigor?

Poderá consultar aqui as taxas de portagem em vigor, nas autoestradas da rede Brisa.

Como poderei efetuar a aferição da classe do meu veículo?

Após aferição, as viaturas são enquadradas na classe de portagem correspondente. As viaturas aferidas são, por norma, disponibilizadas pelos Importadores. 

Caso possua uma viatura cuja marca e modelo não conste na lista disponível para consulta no site do Instituto da Mobilidade e dos Transportes, I.P. (IMT) em www.imt-ip.pt, ou tenha efetuado alguma alteração que tenha impacto na altura da mesma, medida à vertical do primeiro eixo, devidamente homologada pelo IMT, poderá solicitar uma aferição ao veículo. 

Para procedermos a uma medição ao veículo em questão, nas nossas instalações, necessitamos que nos envie os seguintes dados:

  • Nome completo;
  • Morada;
  • Contacto telefónico;
  • Documento Único Automóvel/Livrete;
  • Centro Operacional onde pretende a medição; (Carregado, Leiria, Feira, Maia, Ponte de Lima, Coina, Vendas Novas, Almodôvar, Carcavelos, Loures, Marinha das Ondas e Medas).

Posteriormente será contactado a fim de agendar a data.

Para sua comodidade, pode enviar a informação solicitada por email para cliente@viaverde.pt, ou pode ainda enviar pelo correio para:

Via Verde Contact, S.A.
Quinta da Torre da Aguilha – Edifício Brisa
2785-599 São Domingos de Rana

Se a classe tarifária do veículo for alterada em resultado de alterações efetuadas na viatura, com implicação da altura da mesma, medida à vertical do primeiro eixo, devidamente homologadas pelo IMT, o Departamento de Portagens emitirá um "Cartão Credencial Classe 1" no valor de 6,00€. A apresentação deste documento é obrigatória no ato de pagamento de portagem manual ou na emissão de um novo Identificador Via Verde.

Quais as formas existentes para pagamento das portagens do grupo Brisa?

Pode utilizar como meio de pagamento das portagens qualquer uma das seguintes opções:

  • Identificador Via verde (apenas para aderentes)
  • Numerário
  • Cartões bancários de débito
  • Cartões de crédito Visa e Mastercard, nacionais e internacionais
  • Cartão GalpFrota (desde que tenha o "P" em relevo)
  • Cartão Euroshell (apesar de já não existir esta gasolineira, estes cartões manter-se-ão válidos para pagamento de portagens enquanto existirem)
  • Cartão Solred
  • Cartão CEPSA
  • Cartão Tarjeta6000
  • Cartão UTA
  • Cartão DKV
  • Cartão SERVISA
  • Cartão BP PLUS EUROPA

Qual o motivo para o aumento das taxas de portagem?

A atualização das taxas de portagem realiza-se todos os anos, de acordo com as regras fixadas na Lei e no contrato de concessão celebrado entre o Estado e a Concessionária.

Passei na Via Verde com uma viatura sem identificador ou sem pagar. O que devo fazer?

Basta aceder ao portal Pagamento de Portagens e seguir as instruções. 

No caso do pagamento de ex-SCUTS, deverá aceder a ww.ctt.pt, introduzir os seus dados e utilizar a referência multibanco para proceder ao pagamento.

Tive um problema ao usar uma ex-SCUT. O que devo fazer?

Lembramos que nas seguintes autoestradas, os valores para cobrança estão disponíveis para pagamento 48h (úteis) após passagens e por um período de cinco dias úteis em qualquer balcão dos CTT e através de referência multibanco, no site dos CTT - Correios de Portugal S.A.

Lista de autoestradas:
  • A19/IC2 - Variante da Batalha
  • A8/IC36 - Variante Sul de Leiria (Concessão Litoral Oeste)
  • A33 - Circular Regional Interior da Península de Setúbal (Concessão Baixo Tejo)

Se não conseguiu efetuar o pagamento dentro do prazo ou se efetuou passagens com viatura de matrícula estrangeira, por favor consulte o portal Pagamentos de Portagem para regularizar a situação.

Este portal não permite a realização de pagamentos relacionados com as concessionárias/Operadoras Ascendi, Via Livre e Portvias. Nesse caso, terá de contactar as referidas concessionárias.

Não consegui efetuar o pagamento nas portagens automáticas. O que devo fazer?

Para que possamos ajudá-lo melhor, sugerimos que nos envie uma descrição do seu caso através deste formulário. 

Verifique se tem consigo o talão emitido na portagem. Deverá fornecer o código alfanumérico disponibilizado na mensagem de rodapé.

Em caso de reembolso, verifique se tem consigo o seu nº de IBAN.

Preencha o formulário.

Não sou cliente Via Verde e passei numa portagem onde o semáforo acendeu a luz amarela. O que devo fazer?

Para regularizar a situação, consulte o portal Pagamento de Portagens.

 

O que muda, com a recente alteração legislativa, para efeitos de aplicação das tarifas de portagem?

A alteração legislativa, para efeitos de aplicação das tarifas de portagem por quilómetro de autoestrada, das classes 1 e 2 (que se pretende passem a pagar a tarifa de portagem relativa à classe 1), aprovada em Conselho de Ministros em 09 de agosto de 2018, ainda não se encontra em vigor, devendo ainda ser publicada em Diário da República, prevendo-se que a sua entrada em vigor ocorra no dia 1 de janeiro de 2019.

 

Esta alteração legislativa aplicar-se-á aos veículos com as características abaixo mencionadas, desde que utilizem o sistema de pagamento automático (sistema Via Verde):

 

(a) Ligeiros de passageiros e mistos, com dois eixos, peso bruto superior a 2 300kg e inferior ou igual a 3 500kg, com lotação igual ou superior a cinco lugares e uma altura, medida à vertical do primeiro eixo do veículo, igual ou superior a 1,1m e inferior a 1,3m, desde que não apresentem tração às quatro rodas permanente ou inserível e cumpram a Norma EURO 6 (neste último caso, aplicável apenas aos veículos com matrícula posterior à entrada em vigor da Alteração Legislativa);

 

(b)  Ligeiros de passageiros, mistos ou mercadorias, com dois eixos, peso bruto inferior ou igual a 2 300kg, e uma altura, medida à vertical do primeiro eixo do veículo, igual ou superior a 1,10m e inferior a 1,3 m, desde que não apresentem tração às quatro rodas permanente ou inserível e cumpram a Norma EURO 6.

 

Até à entrada em vigor desta alteração legislativa, não haverá qualquer alteração na aplicação das tarifas de portagem por quilómetro de autoestrada aos veículos por ela abrangidos.

 

A Via Verde Portugal oportunamente divulgará a forma como esta alteração legislativa será disponibilizada aos seus Clientes.

 

Esta informação poderá ser alterada e/ou atualizada a qualquer momento, declinando a Via Verde ou as Concessionárias qualquer responsabilidade pela sua incorreção ou inexatidão.

Contacte-nos para estas situações

Temas de Apoio ao Cliente