Descobrir Portugal
Percursos Pedestres pelo Alentejo Central
Top
  • História e Cultura
  • Natureza e Ar Livre

A pé pelo Alentejo Central

São oito percursos pedestres que levam a conhecer algumas das principais localidades alentejanas. Calce as sapatilhas e ponha-se a caminho.

14 de maio 2021
1 Mora

Mora

“Mora, um Amor para Sempre” é o nome do percurso de 18 km que o vai levar por caminhos rurais e trilhos florestais. Com partida e chegada no Terreiro da Misericórdia, em Mora, vai conhecer mais ao detalhe as ruas desta bonita vila alentejana, cruzar-se com o Cromeleque do Monte das Fontainhas e atravessar grandes espaços abertos e zonas de montado, tão típicos da região.
Aproveite que anda por aqui para visitar o Fluviário de Moura ou o Museu Interativo do Megalitismo.
2 Estremoz

Estremoz

O património histórico fala mais alto neste percurso pedestre de cerca de 11 km por Estremoz.
O “Monumental Estremoz” é um caminho de contrastes, com ponto de partida numa das maiores praças centrais do país: o Rossio de Estremoz. Por aqui, surgem altaneiros a Igreja de São Francisco, o Convento dos Congregados e o Convento das Maltezas.
Mas as estruturas monumentais logo dão lugar à simplicidade dos trilhos agrícolas, com as suas vinhas e searas.
Nesta rota alentejana há ainda espaço para conhecer a Ermida de Nossa Senhora da Conceição, junto à anta conhecida como Pedra da Ronca, bem como, para visitar os ateliers onde são produzidos os famosos Bonecos de Estremoz, Património da Humanidade.
3 Vila Viçosa

Vila Viçosa

Ir à “Descoberta da Estrada Real” é a proposta deste percurso pedestre que conduz por Vila Viçosa. Afinal, segue parte do traçado que fazia a ligação a Elvas e que hoje está integrado na bela paisagem rural alentejana.
O ponto de partida é o Mercado Municipal e a conhecida Praça da República, onde encontra a Igreja de São João Evangelista.
Este caminho de 8,5 km passa por outros marcos locais, como o Castelo de Vila Viçosa, a Igreja do Convento dos Capuchos e a Tapada Real de Vila Viçosa.
4 Arraiolos

Arraiolos

Este é um percurso que faz homenagem à arte bordadeira, bem como à natureza. “Entre pontos e colinas de Arraiolos” dá a conhecer a pacata vila alentejana e as suas gentes, bem como os tapetes típicos da região. Para tal, nada como uma visita ao Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos ou uma passagem pelo Monumento à Tapeteira.
Neste caminho de pouco mais de 9 km vai também encontrar a Igreja da Misericórdia e percorrer a ecopista que hoje ocupa o antigo traçado da linha ferroviária. A mesma que um dia foi de extrema importância para o desenvolvimento rural entre Évora, Arraiolos e Mora.
5 Vendas Novas

Vendas Novas

A “Rota das Bifanas” é o nome escolhido para o percurso pedestre que apresenta as ruas e principais monumentos de Vendas Novas. Nada mais apropriado, não fosse esta a capital portuguesa da bifana.
O percurso não é curto e terá que fazer quase 17 km para o concluir. Com partida da Câmara Municipal de Vendas Novas, tem logo ali um dos principais marcos da cidade: o Palácio Real. O mesmo que hoje alberga a Escola Prática de Artilharia, com o seu museu e capela recentemente restaurada.
Este itinerário cruza-se com as igrejas de Santo António e de São Domingos Sávio e, claro está, com os vários restaurantes onde pode provar a iguaria local.
6 Montemor-o-Novo

Montemor-o-Novo

“Olivais e montados de Montemor” é um percurso pedestre de 13,6 km que o vai levar pela mais pura ruralidade alentejana. Com partida do Largo Calouste Gulbenkian, em Montemor-o-Novo, prepare-se para conhecer as ruas do centro histórico e passar pelo Convento de Nossa Senhora da Conceição.
Mas o grande atrativo desta rota são os campos de olival e montado de Azinho que tão bem caraterizam a região. O caminho fecha com chave de ouro com uma passagem pela ecopista que leva até à Ponte Ferroviária de Almansor, de volta a Montemor, e com uma vista incrível para castelo e todos os campos em redor.
7 Évora

Évora

Fazer 7 km é o que é preciso para percorrer “De Évora ao Alto de São Bento”, o percurso que mostra o melhor daquela que é uma das mais históricas cidades do Alentejo.
O ponto de partida e chegada é a Porta da Lagoa, seguindo em direção a Arraiolos. Esta viagem conduz até ao Aqueduto da Água de Prata, que atinge o seu maior esplendor entre o Convento de S. Bento de Cástris e a Rua
do Cano; o Mosteiro da Cartuxa, datado de finais do séc. XVI; e o Alto de São Bento, um dos principais miradouros de Évora.
8

Viana do Alentejo

A “Rota de Peregrinação a Nossa Senhora de Aires” é o último grande percurso pedestre pelo Alentejo Central e, como o nome indica, passa por um dos maiores exemplares do Barroco Rural da região: o Santuário de Nossa Senhora de Aires.
Este roteiro de 9 km, com partida e chegada no Castelo de Viana do Alentejo, segue o traçado dos antigos caminhos para Santiago de Compostela, bem como, das rotas de transumância de gado.
A rota passa ainda por várias portas e casas da vila com antigos portais manuelinos, pelas pedreiras de mármore, tão importantes na região, e pela Ermida do Senhor do Cruzeiro, também ela um importante local de peregrinação no Alentejo.

Para mais informação sobre estes percursos, consulte o guia Transalentejo do Turismo do Alentejo.

Sugestões relacionadas