Descobrir Portugal
Os Guerreiros de Xian Invadiram Lisboa
Artigo
  • Família
  • História e Cultura
  • Festivais e Eventos

Os Guerreiros de Xian Invadiram Lisboa

E ainda os pode ver, até dia 10 de setembro, na Cordoaria Nacional. Entre no mundo mítico do primeiro imperador da Dinastia Qin e do exército de guerreiros de terracota.

28 de julho 2017

Em 1974, um grupo de agricultores da província chinesa de Xian “tropeçou" numa das maiores descobertas arqueológicas da história mundial: o túmulo do primeiro imperador da Dinastia Qin, Qin Shi Huan.

Décadas de escavações arqueológicas viriam então a revelar uma área de mais de 200 mil metros quadrados e um fabuloso exército composto por aproximadamente 8 mil guerreiros de terracota em tamanho real.

São 150 elementos desse exército que pode conhecer na exposição Terracotta Army — Guerreiros de Xian, patente na Cordoaria Nacional, em Lisboa, até 10 de setembro.

Cordoaria Nacional
Os guerreiros expostos são réplicas perfeitas dos elementos que constituem estes militares de terracota, os quais não podem ser retirados do seu local de origem. Afinal, são peças que, devido à sua composição — feitas em argila cozida —, são muito sensíveis a qualquer manuseamento ou a elementos variáveis.

Para trazer a exposição dos Guerreiros de Xian para Lisboa, a organização teve que fazer várias incursões a Xian e obter autorizações por parte do governo chinês verificando que os elementos que estavam a sair do país eram apenas cópias e não as peças que foram classificadas pela UNESCO como Património da Humanidade.

Não é por isso que este espólio tem menos valor, já que as estátuas que pode ver em Lisboa são feitas do mesmo material que as originais e construídas pelas mãos dos artesãos que hoje trabalham no local arqueológico.

Fragmentos dos guerreiros
Um Imperador, Um Exército, Muitas Questões

Guerreiros, cavalos, carruagens, armas e ferramentas enchem os vários núcleos de exposição na Cordoaria Nacional.

A viagem até à China de Qui Shi Huang começa com um pequeno documentário que enquadra o visitante no passado do imperador a quem é atribuída a decisão de mandar erguer a Grande Muralha da China.

Qui Shi Huang seria igualmente obcecado com a vida após a morte e a ideia de imortalidade e isso terá estado na base da construção deste exército que guardaria o seu mausoléu até aos dias de hoje.

Várias curiosidades sobre o exército são levantadas no início da exposição, podendo depois ser confirmadas pelos vários elementos expostos.

Guerreiro de Terracota
Desde a constatação de que todos os 8 mil guerreiros têm feições e até penteados completamente diferentes entre si, mostrando que estes poderiam ser reproduções de homens reais, à existência de diferentes etnias, idades ou vestuário neste exército de terracota.

Outro elemento que achará curioso é a prova de que, ao contrário do que pode pensar, as estátuas nem sempre foram da cor que vemos hoje. Fragmentos encontrados nas escavações demonstram que estes guerreiros eram de facto bastante mais coloridos.

Atelier de Arqueologia
Numa exposição que se quer para toda a família, não falta um espaço dedicado a ateliers infantis, onde os mais pequenos podem ser arqueólogos por um dia ou experimentar a caligrafia chinesa.

A exposição Terracotta Army — Guerreiros de Xian está aberta das 10H00 às 18H00 e os bilhetes normais variam entre os 11€ (adultos) e os 8€ (criança). Consulte o site oficial para mais informações.

Desafio

Guerreiro de Xian

Faça check-in com a App Via Verde e suba no ranking
Pontos de check-in:
  • Cordoaria Nacional

para ver os check-ins já feitos.

Ao completar Desafios, pode ganhar portagens gratuitas!

Sugestões relacionadas