Uma manhã pelo centro histórico de Barcelos — Via Verde
Descobrir Portugal
Barcelos
Roteiro
  • História e Cultura

Uma manhã pelo centro histórico de Barcelos

Conhecida pelo galo que é imagem de marca de Portugal, Barcelos guarda segredos nos monumentos e igrejas que compõem o centro histórico. Faça este roteiro para ficar a conhecê-lo melhor.

22 de janeiro 2021
Ponte de Barcelos

Dia1

Comece pela entrada nobre da cidade: a Ponte de Barcelos. Esta ponte medievalsobre o Rio Cávado data do início do séc. XIV. Foi mandada construir por D. Pedro, Conde de Barcelos, a fim de fazer a ligação entre a cidade minhota e Barcelinhos e dotá-la de melhores acessos, contribuindo para o seu crescimento.
Classificada como Monumento Nacional em 1910, é considerada um exemplar da engenharia de pontes no norte do país.
Pelourinho de Barcelos

A Ponte de Barcelos desagua num largo onde pode ver o antigo Paço dos Duques de Bragança e o Pelourinho manuelino.
O antigo paço ducal — original do século XV — está em ruínas, mas foi a residência dos Condes de Barcelos até ao séc. XVII. Hoje alberga um museu arqueológico ao ar livre onde encontra peças que remontam ao período pré-histórico.
Igreja Matriz de Santa Maria Maior

Bem perto do paço ducal e do pelourinho está o Palácio Solar dos Pinheiros e a Igreja Matriz de Santa Maria Maior.
O primeiro é uma antiga casa de arquitetura civil medieval, do séc. XV, que serviu de residência à família dos Pinheiros, os quais foram durante gerações os alcaides-mores de Barcelos. A sua relevância histórica é de tal ordem para a cidade que estão sepultados num mausoléu na igreja matriz localizada mesmo ao lado.
Por sua vez, o templo dedicado a Santa Maria Maior é um cruzamento entre o estilo gótico e o românico. No interior destacam-se os painéis de azulejos do séc. XVIII, a decoração barroca nas capelas e as telas maneiristas na capela-mor.
Edifício da Câmara Municipal

Apenas alguns passos separam a igreja matriz da Câmara Municipal de Barcelos. O edifício onde esta se encontra é o resultado de uma série de anexações e reformas que tiveram como base os antigos Paços do Concelho. Hoje juntam o antigo Hospital do Espírito Santo, que servia de assistência aos peregrinos que se deslocavam a Santiago de Compostela, com a antiga Capela de Santa Maria.
A Torre e Casa da Câmara são do séc. XV e a Igreja da Misericórdia do séc. XVI.
À frente do edifício camarário encontra a estátua de homenagem ao bispo barcelense António Barroso, que chegou a Bispo do Porto, em 1899.
Largo do Apoio

Trace agora caminho para o Largo da Porta Nova, mas passe antes pelo Largo do Apoio. Esta foi a primeira praça do antigo burgo e por aqui encontra um chafariz de caraterísticas renascentistas do séc. XVII. Mas o encanto deste lugar não fica por aqui. Em torno do mesmo estão a Casa dos Carmonas, a Casa do Alferes Barcelense e a Casa do Santo Condestável D. Nuno Álvares Pereira.
Igreja do Bom Jesus da Cruz

Chegado ao Largo da Porta Nova há muito para ver por aqui. A começar pela Torre Medieval, também conhecida como a Torre da Porta Nova.
Esta era uma das três torres que compunham a estrutura muralhada mandada construir no séc. XV por D. Afonso, 8º Conde de Barcelos e 1º Duque de Bragança.
Aqui encontra um miradouro que lhe proporciona uma magnífica vista sobre o Rio Cávado e o Monte de Franqueia.
Em frente à torre está um emblemático chafariz, proveniente do Convento de Vilar de Frades e que foi oferecido ao município em 1966.
Por sua vez, a poucos metros, surge a Igreja do Bom Jesus da Cruz, um dos templos mais emblemáticos da cidade. É aqui que decorre todos os anos, no início de maio, uma das festas religiosas mais importantes do concelho: a Festa da Cruzes.
Nessa altura, o chão da igreja é coberto de pétalas de flores e que ali permanecem durante os cinco dias de celebração.
Passeio dos Assentos

Hora de regressar o ponto de partida e aconselhamos que o faça pelo Passeio dos Assentos, também conhecido por Jardim das Barrocas. Este é um bonito espaço verde, que data do séc. XVIII (com remodelações no séc. XX), que se estende em dois patamares, com um muro barroco, fontanários e uma escadaria com obeliscos. Dependendo da altura do ano, pode ver os canteiros cobertos de flores.
Depois do Passeio dos Assentos termine este roteiro no grande Galo de Barcelos que se encontra junto do Museu da Olaria. E, já que está por aqui, entre e fique a conhecer o seu acervo que conta com cerca de 9 mil peças.

Sugestões relacionadas