Descobrir Portugal
Uma Visita Ao Museu Nacional do Azulejo
Artigo
  • Família
  • História e Cultura

Uma Visita Ao Museu Nacional do Azulejo

500 anos de tradição da azulejaria em Portugal ditaram que fosse criado um museu para preservar esta arte secular. Para descobrir em Lisboa, com tempo e olhar apurado.

25 de setembro 2017

O antigo Mosteiro da Madre de Deus, em Lisboa, fundado em 1509 pela Rainha D. Leonor, alberga um dos museus mais importantes do país — o Museu Nacional do Azulejo.

Vários espaços das antigas alas do convento, contando com a igreja, coro e capelas de Santo António e Rainha D. Leonor, apresentam um valioso espólio que revisita a história e evolução da cerâmica e do azulejo em Portugal, desde o séc. XVI aos dias de hoje.

Macacaria. Casamento da Galinha / Lisboa, 1660-1667
Peças provenientes de antigas quintas, palácios ou conventos são o exemplo da aposta no azulejo como uma forma de expressão artística única da cultura portuguesa.

No museu encontra também um restaurante/cafetaria com vista para o jardim de inverno, onde pode tomar uma refeição numa sala decorada com azulejos oitocentistas oriundos de uma cozinha de fumeiro de uma casa lisboeta.

Mas o trabalho deste espaço na preservação do património passa igualmente pelos bastidores, onde existe um departamento dedicado à investigação e documentação, bem como uma divisão que trabalha sobre a conservação e restauro.

Claustro de D. João III
O Museu Nacional do Azulejo está aberto de terça-feira a domingo, entre as 10H00 e as 18H00. A entrada normal tem um custo de 5€, mas pode optar por bilhetes-circuito, que incluem entradas noutros museus de Lisboa. Consulte o site do MNAz para mais informações.

Sugestões relacionadas